quarta-feira, 29 de abril de 2009

Palestra com Iná Camargo Costa

 
 

A filósofa Iná Camargo Costa é a convidada do projeto 'Arte e Cidadania em Heliópolis' para realizar a palestra 'Para que Teatro', no Auditório do Sesc Ipiranga, dia 30 de abril, às 19h30. Formada e doutorada em Filosofia pela Universidade de São Paulo, ela é uma das pensadoras mais respeitadas pelos grupos de teatro de São Paulo e falará sobre a politização do segmento desde meados do século XIX.

 

Esta é a primeira atividade aberta do projeto 'Arte e Cidadania em Heliópolis', que envolve jovens artistas da comunidade de Heliópolis e mais dois artistas convidados - Maria Mello e Sílvio Paulino dos Santos - e faz parte de um ciclo de estudos preparatórios para a montagem do espetáculo O Dia Em Que Túlio Descobriu a África, de Ralf Rickli, com direção de Egla Monteiro e Miguel Rocha. O projeto tem coordenação artística de Egla Monteiro e é uma realização da COMPANHIA DE TEATRO HELIÓPOLIS e da COMPANHIA DE SOLISTAS.

 

O projeto conta com o patrocínio da Petrobras, apoio cultural do Sesc São Paulo e Secretaria de Estado da Cultura/Assessoria de Cultura para Gêneros e Etnias do Governo do Estado de São Paulo.

 


PALESTRA COM INÁ CAMARGO COSTA

 

Tema: "Para que Teatro?"
Dia: 
30 de abril de 2009 , às 19h30

Local: Auditório do Sesc Ipiranga

Endereço: Rua Bom Pastor, 822 - Ipiranga

Grátis 

 

 

Câmara Francesa lança livro em comemoração ao Ano da França no Brasil

A Câmara de Comércio França-Brasil (CCFB) acaba de lançar o livro “A presença francesa no Brasil: de Villegaignon ao século XXI”, em comemoração ao Ano da França no Brasil. A obra resgata momentos importantes da história e das relações políticas, culturais e intelectuais franco-brasileiras, fortalecidas ao longo de mais de 500 anos.


Trata-se de uma emocionante viagem pela trajetória francesa no Brasil, do período das grandes navegações até a instalação de modernas companhias, que contribuíram com o desenvolvimento de diversos setores da economia nacional. “O projeto é uma grande conquista para a Câmara, que já atua no País há mais de cem anos, oferecendo serviços e promovendo relações comerciais”, afirma Sueli Lartigue, diretora da CCFB-SP.


O livro mostra que, a partir de 1900, com a fundação da CCFB, grandes grupos franceses desembarcaram no País, trazendo novas tecnologias, produtos, serviços, metodologias e sistemas de gestão. Em 2000, o interesse mútuo entre os países revela-se ainda mais sólido. Os eventos que pontuaram o Ano do Brasil na França, em 2005, assim como os do Ano da França no Brasil, em 2009, refletem essa disposição de ambos em equilibrar economia e cultura de forma inovadora e diversa.

Câmara Francesa lança livro em comemoração ao Ano da França no Brasil

 
 

A obra resgata momentos importantes da história e das relações políticas, culturais e intelectuais franco-brasileiras ao longo de mais de 500 anos

 

A Câmara de Comércio França-Brasil (CCFB) acaba de lançar o livro "A presença francesa no Brasil: de Villegaignon ao século XXI", em comemoração ao Ano da França no Brasil. A obra resgata momentos importantes da história e das relações políticas, culturais e intelectuais franco-brasileiras, fortalecidas ao longo de mais de 500 anos.

 

Trata-se de uma emocionante viagem pela trajetória francesa no Brasil, do período das grandes navegações até a instalação de modernas companhias, que contribuíram com o desenvolvimento de diversos setores da economia nacional. "O projeto é uma grande conquista para a Câmara, que já atua no País há mais de cem anos, oferecendo serviços e promovendo relações comerciais", afirma Sueli Lartigue, diretora da CCFB-SP.

 

O livro mostra que, a partir de 1900, com a fundação da CCFB, grandes grupos franceses desembarcaram no País, trazendo novas tecnologias, produtos, serviços, metodologias e sistemas de gestão. Em 2000, o interesse mútuo entre os países revela-se ainda mais sólido. Os eventos que pontuaram o Ano do Brasil na França, em 2005, assim como os do Ano da França no Brasil, em 2009, refletem essa disposição de ambos em equilibrar economia e cultura de forma inovadora e diversa.

 

A obra foi realizada por meio de levantamento histórico, de depoimentos de executivos de diversos setores e de uma vasta pesquisa em acervos textuais e iconográficos. "O objetivo do livro é mostrar esse intercâmbio de sucesso secular que entrecruza o destino dessas promissoras nações", conclui Sueli.

 

        

CineSESC: programação de 1º a 07 de maio de 2009

CineSESC

Rua Augusta, 2075 – Cerqueira César

São Paulo / SP

Fone: (11) 3087-0500

email@cinesesc.sescsp.org.br

 

 

Programação de 1º a 07 de maio de 2009

 

virada cultural

No dia 02 de maio, sábado, a partir das 19h.

 

"Alexandra" - estréia

sessões: 15h – 17h – 19h – 21h

 

sessão do comodoro

Na quarta-feira, dia 06 de maio, com exibição do curta-metragem "Sobrecarga Linha", de Julio Wong e o longa-metragem "Pervertidos", de Jonathan Yudis, às 21h30. Entrada gratuita.

 

ALEXANDRA
(Alexandra)

Rússia, 2007, 92 min, digital.

Direção, Roteiro e Fotografia: Alexander Sokurov.

Elenco: Galina Vishnevskaya, Vasily Shevstov, Raisa Gichaeva, Andrei Bogdanov.

 

Avó vai visitar o neto, um capitão do exército russo, em serviço na Chechênia. Entretanto, o sujeito de Sokurov não é apenas a Chechênia, mas sim todas as guerras e uma reflexão sobre as feridas psíquicas geradas pelos conflitos. Sustentando um nome que evoca uma antiga civilização, a determinada Alexandra viaja para Grosny para visitar o neto de 27 anos de idade, Dennis, que ela não vê sete anos. No passeio pela base eles são atormentados pelo calor opressivo e pela violência. O quartel é apresentado pelo ponto-de-vista da mulher. Com um novo olhar, ela observa a rotina dos soldados e as maquinações numa guerra sem fim.


Sessões: 15h – 17h – 19h – 21h

Dias 04 e 06 de maio, segunda e quarta-feira, não haverá a sessão das 21h.

 

Ingressos:
R$ 12,00 (6ª, sáb., dom. e feriado). R$ 6,00 (idosos, estudantes, professores e usuários). R$ 3,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculados e dependentes).

R$ 10,00 (2ª, 3ª e 5ª feira). R$ 5,00 (idosos, estudantes, professores e usuários). R$ 2,50 (trabalhador no comércio e serviços matriculados e dependentes). 

R$ 8,00 (4ª feira). R$ 4,00 (idosos, estudantes, professores e usuários). R$ 2,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculados e dependentes).

 

***

 

Virada Cultural

A partir das 19h, a unidade exibe seis filmes. Nos intervalos das sessões, a partir das 22h30, haverá apresentações e performances. Após a última sessão, será oferecido café da manhã.

 

Sábado para Domingo, de 02 a 03 de maio

 

19h – Alexandra (Alexandra)

Direção, Roteiro e Fotografia: Alexander Sokurov.

Elenco: Galina Vishnevskaya, Vasily Shevstov, Raisa Gichaeva, Andrei Bogdanov.

Avó vai visitar o neto, um capitão do exército russo, em serviço na Chechênia. Entretanto, o sujeito de Sokurov não é apenas a Chechênia, mas sim todas as guerras e uma reflexão sobre as feridas psíquicas geradas pelos conflitos. Sustentando um nome que evoca uma antiga civilização, a determinada Alexandra viaja para Grosny para visitar o neto de 27 anos de idade, Dennis, que ela não vê sete anos. No passeio pela base eles são atormentados pelo calor opressivo e pela violência. O quartel é apresentado pelo ponto-de-vista da mulher. Com um novo olhar, ela observa a rotina dos soldados e as maquinações numa guerra sem fim.

 

21h – Alexandra (Alexandra)

Direção, Roteiro e Fotografia: Alexander Sokurov.

Elenco: Galina Vishnevskaya, Vasily Shevstov, Raisa Gichaeva, Andrei Bogdanov.

Avó vai visitar o neto, um capitão do exército russo, em serviço na Chechênia. Entretanto, o sujeito de Sokurov não é apenas a Chechênia, mas sim todas as guerras e uma reflexão sobre as feridas psíquicas geradas pelos conflitos. Sustentando um nome que evoca uma antiga civilização, a determinada Alexandra viaja para Grosny para visitar o neto de 27 anos de idade, Dennis, que ela não vê sete anos. No passeio pela base eles são atormentados pelo calor opressivo e pela violência. O quartel é apresentado pelo ponto-de-vista da mulher. Com um novo olhar, ela observa a rotina dos soldados e as maquinações numa guerra sem fim.

 

Intervenções Musicais (15 minutos)

 

23h – A Garota Ideal (Lars and the Real Girl)

EUA, 2007, 106 min.

Direção: Craig Gillespie.

Elenco: Ryan Gosling, Emily Mortimer, Paul  Schneider, Kelli Garb, Patricia  Clarkson, Nancy Beatty, Maxwell Mc Cabe-Lokos e Karen Robinson.

Lars Lindstorm é um rapaz tímido e introvertido que vive na garagem de seu irmão mais velho, Gus e de sua cunhada Karen. Lars vê sua vida passar passivamente, até que recebe a visita de Bianca: uma linda missionária religiosa que conheceu pela internet, meio dinamarquesa, meio brasileira. O problema é que aos olhos de todos, Bianca não é uma garota real, mas uma substituta inanimada, uma réplica de uma mulher, feita de silicone. Todos sabem para que serve uma boneca com Bianca, mas para Lars, que realmente acredita que Bianca é um ser humano, ela se torna um apoio emocional. Seguindo os conselhos de uma psicóloga, sua família e amigos concordam em entrar no jogo de Lars, enquanto ele lida com seus problemas pessoais.

 

Intervenções Musicais (15 minutos)

 

01h – Caro Francis

Brasil, 2008, 95 min.

Direção / Roteiro: Nelson Hoineff

Paulo Francis transformou o jornalismo brasileiro. À sua maneira, denunciou todos os dias a impossibilidade de existência de vida inteligente no pensamento dominante não importa que pensamento fosse dominante no momento. Foi tão combativo quanto lúcido e por certo irreverente, porque nunca fez parte do seu cardápio ser reverente a coisa alguma. Foi uma personalidade única, um visionário cuja coragem e estilo sobreviverão por muitas gerações.

 

Intervenções Musicais (15 minutos)

 

03h – A Ilha da Morte

Brasil/Cuba/Espanha, 2006, 88 min.

Diretor: Wolney Oliveira.

Elenco: Caleb Casas, Alberto Pujol, Isabel Santos, Claudio Jaborandy, Laura Ramos.

Cuba, 1958. Rodolfo tem 20 anos e quer fazer cinema em Hollywood. Seu pai, um revolucionário, fugindo da polícia abandona Havana e refugia-se numa cidade do interior com a família. Rodolfo é convidado a participar de um filme com um grupo de cineastas amadores do lugar. Entre eles está Laura  noiva de Leonardo  pela qual al Rodolfo apaixona-se. Contrário aos apelos revolucionários do pai, Rodolfo faz seu filme romântico que, inesperadamente, acaba por promover o ambiente perfeito para ação dos revolucionários e a aproximação de sua amada.

 

Intervenções Musicais (15 minutos)

 

05h – Stella

França, 2008, 103 min.

Diretor: Sylvie Verheyde

Elenco: Léora Barbara; Karole Rocher; Benjamin Biolay.

1977. Em uma grande escola Parisiense, Stella conhece o mundo aos 16 anos. Para ela, tudo é novo e esse novo mundo é o oposto de tudo que um dia ela conheceu. Ela começa um novo trabalho, em um café de Paris. O filme trata de todas as novas experiências que irão mudar a vida de Stella para sempre.

 

Café da Manhã

 

Informações sobre as Intervenções Musicais

 

Dolor de Cotovelo-Performance Cinéfila Musical

As atrizes Carolina Bassi, Melina Anthis e Patrícia Ermel acompanhadas por cordas e percussão, interpretam poemas e músicas latinas sobre a perda de um amor e de um sonho. É um espetáculo de performance musical que não revela linearmente suas personagens, e sim mulheres cinéfilas e suas personas cinematográficas. Na cena atrizes e os músicos alternam-se e interagem com bases eletrônicos e trechos de trilhas de filmes.

 

Stanley Carvalho Trio

O clarinetista Stanley Carvalho é um dos grandes intérpretes do Choro -  estilo  musical  puramente  brasileiro, surgido  no  final do  século XIX,  e interpreta músicas de compositores como Joaquim A. da  Silva  Callado , Ernesto  Nazareth, Pixinguinha, Jacob do Bandolim,  Chiquinha  Gonzaga , Paulinho da Viola, Portinho, Esmeraldino Salles, Laércio de Freitas, etc.  Stanley se apresenta ao lado de Gian Correa (violão de 7 cordas) e Roberta Valente (pandeiro).

 

 

Ingressos:
R$ 30,00 (todos os filmes).

R$ 15,00 (idosos, estudantes, professores e usuários).

R$ 7,50 (trabalhador no comércio e serviços matriculados e dependentes).

 

R$ 12,00 (por filme).

R$ 6,00 (idosos, estudantes, professores e usuários).

R$ 3,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculados e dependentes).

 

***

 

sessão do comodoro

Na quarta-feira, dia 06 de maio, a Sessão do Comodoro vai exibir o curta-metragem "Sobrecarga Linha", de Julio Wong e o longa-metragem "Pervertidos", de Jonathan Yudis, às 21h30, no CineSESC.

 

 

curta-metragem: SOBRECARGA LINHA
Brasil, 2009, HDV, 12 min.

 

Direção, Roteiro: Julio Wong
Fotografia: Sérgio Roque
Montagem: Fabrício Cavalcanti
Trilha Original: Giralua e Leandro Alcântara
Elenco: Isadora Ferrite,Daniel Morozetti,Valquiria Vieira

Ao sofrer um Disque-Sequestro, Dona Glória se desabafa sobre seus problemas pessoais com sua filha, dessa forma enfrentando um inexperiente terrorista.
 
longa-metragem:
PERVERTIDOS!
(Pervert!)

 

EUA, 2005, 81 minutos, colorido, falado em inglês, com legendas em português.

Direção: Jonathan Yudis
Roteiro: Mike Davis
Fotografia: Guy Livneh
Montagem: Michael T. Fitzgerald Jr.
Música: Elliott Goldkind & Matt Piedmont
Elenco: Mary Carey, Sean Andrews, Darrell Sandeen, Juliette Clarke, Sally Jean e Jonathan Yudis.


Universitário tímido vai para o Meio-Oeste americano visitar o pai, que mora numa fazenda isolada. Descobre que a libido do velho está a mil e que ele desenvolveu tardiamente estranhas e suspeitas habilidades artísticas. Além de perder a timidez com o auxílio das "modelos" de fartos consoles do papai, o jovem terá que ajudar o velho a se livrar do entulho carnal de suas "esculturas".

 

Ingressos:
Entrada gratuita.

Retirada de senhas a partir das 21h, na bilheteria do cinema.

 

segunda-feira, 27 de abril de 2009

"Enfim Dois" estréia no Espaço Unibanco de Cinema

 

Jovem cineasta, Thiago Vieira lança curta metragem inspirado nas relações humanas

 

No próximo dia 5 de maio, o cineasta Thiago Vieira estréia sua mais recente produção, o curta-metragem Enfim Dois, no espaço Unibanco de Cinema, às 20h30. O filme mostra um pequeno trecho da história de um casal em crise. "A intenção do curta-metragem não é explorar a crise em si, mas entendermos o que acontece com a pessoa que tem vontade própria quando se está casada. É fácil se identificar com a história de Enfim Dois", argumenta o diretor.    

           

O curta, produzido pela Ouro 21 e com co-produção da DCine, se passa dentro do apartamento do casal, que após terminar de assistir mais um programa de TV, o marido levanta-se para sair e dar uma volta, porém sua esposa o questiona sobre esta saída repentina. Este é o mote para um diálogo leve e contagiante, com uma série de perguntas e respostas, em sete minutos desafiantes.

 

Trata-se de uma comédia leve, com uma linguagem coloquial do dia-a-dia de um casal que como popularmente é conhecido, tem suas DRs, ou discussões de relacionamento. "Longe de ser uma obra machista ou feminista, o interessante do curta-metragem é que ora entendemos as razões pelas quais o marido se "estressa", ora compreendemos os inconformismos de sua esposa", finaliza Thiago Vieira.

 

Ficha Técnica

 

Título Original: Enfim Dois

Gênero: Comédia

Tempo de Duração: 07 minutos

Ano de Lançamento (Brasil): 2009

Site Oficial: www.ouro21.com.br

Estúdio: Ouro21

Direção: Thiago Vieira

Roteiro: Haydée Rassi

Produção: Cris Eugênia

Música: Cézar Brandão

Fotografia: Bruno Tiezzi

Figurino: Juan Junqueira

Edição: Makoto Sasaoka

Elenco: Tatiana Thomé / Vinícius Zucatelli

Sobre o Diretor

         Thiago Vieira, formado em Comunicação pela Universidade Metodista de São Paulo, começou sua carreira em agência de propaganda. Depois de passar pela Young&Rubicam, NEOGAMA e Publicis, tornou-se assistente de direção de grandes diretores de produtoras como Sfilmes, Margarida Flores e Filmes, O2 Filmes e Ouro 21.

            Como diretor, já realizou trabalhos para diversos anunciantes, entre os quais, Magazine Luiza, Doces Santa Helena e Democrata Calçados, além de alguns clipes, sendo "Enfim Dois" seu mais recente projeto de curta-metragem.

 

Serviço: Lançamento Enfim Dois

 

Data: 05 de maio de 2009

Horário: 20h30

Local: Espaço Unibanco de Cinema – Sala 04

Rua: Augusta, 1475, Cerqueira César I Telefone para contato: (11) 3288-6780 / 3287-5590

Três Meninas do Brasil


Uma é maranhense, a outra carioca, a outra mezzo baiana, mezzo mineira. Juntas, Rita Ribeiro, Teresa Cristina e Jussara Silveira formam as Três Meninas do Brasil, uma viagem pela diversidade da música feita nos quatro cantos do país, com direção musical de Jaime Alem, maestro de Maria Bethânia há quase duas décadas. O espetáculo registrado no dia 24 de agosto de 2008, no Teatro Municipal de Niterói, saiu em janeiro, em CD e DVD, pela Quitanda, selo de Maria Bethânia. O lançamento nacional será nos dias 8, 9 e 10 de maio, no Theatro São Pedro, em São Paulo.

As três cantoras – donas de longas e sólidas carreiras – dispensam apresentações. Jussara Silveira, mineira de nascimento, mas naturalizada baiana, passeia pelas nuances da canção popular mais sofisticada. Arnaldo Antunes a define como uma intérprete “de densidade emocional extrema, que não deságua em dramaticidade”.

A maranhense Rita Ribeiro traduz em sua música uma mistura de MPB, cultura pop e a chamada “música popular de raiz” - o que já lhe rendeu uma indicação ao Grammy Awards. Seu quarto e mais recente disco - Tecnomacumba – é um bem-sucedido mergulho nas influências das religiões africanas na música brasileira.

Já a carioca Teresa Cristina construiu sua premiada carreira na fronteira criativa entre as diferentes vertentes do samba e a música popular de raiz. É uma das mais elogiadas intérpretes do mestre Paulinho da Viola. O trabalho ao lado do Grupo Semente teve forte influência na revitalização da Lapa carioca. Pelo seu segundo cd "A vida me fez assim", Teresa Cristina ganhou o prêmio APCA – Associação Paulista de Críticos de Arte.
A semente de Três meninas do Brasil nasceu do interesse de Teresa Cristina e Rita Ribeiro em compor algumas canções em parceria. Já nos primeiros encontros das duas, surgiu a idéia de um show em trio e a decisão de convidar Jussara Silveira para ser o terceiro vértice do triângulo musical. “Além de gostar do trabalho delas, de ser fã mesmo, de admirá-las e respeitá-las como artistas, eu sou amiga de ambas, tenho intimidade e, por isso, sempre quis fazer algo junto com elas”, explica Teresa Cristina.

“Como Jussara e Teresa estavam ocupadas com outros compromissos, tomei a iniciativa de elaborar o projeto, marquei uma reunião com Teresa e convidei Jean Wyllys a formatar o projeto conosco”, continua Rita Ribeiro.

“Jean acabou assumindo a direção artística do espetáculo que originou estes cd e dvd, mas precisávamos de um diretor musical que traduzisse nossas convergências e divergências musicais. Aí, a Rita sugeriu o nome do maestro Jaime Alem e nós aprovamos na hora. E tivemos a sorte de ele aceitar”, completa Jussara Silveira. “Aceitei o convite porque reconheço o talento e a seriedade das meninas. E porque achei que o encontro delas seria lindo e memorável”, acrescenta o maestro.
O repertório do show reflete a diversidade cultural do trabalho das três cantoras e faz um passeio pela riqueza da música brasileira, colocando lado a lado clássicos com canções pouco conhecidas. Convivem em harmonia Luiz Gonzaga, Dorival Caymmi, Antônio Vieira, Sérgio Sampaio, Carlinhos Brown, Zeca Baleiro, Chico Buarque, Caetano Veloso, Zé Ramalho e Tom Zé, entre outros. Há também composições próprias e um resgate de sucessos considerados mais populares, como Pôxa, de Gilson, e Impossível Acreditar Que Perdi Você, de Márcio Greyck.

O roteiro inclui ainda uma homenagem aos Tincoãs (grupo vocal composto pelos baianos Mateus, Dadinho e Heraldo que, nos anos 1970, fizeram relativo sucesso entoando músicas inspiradas nas religiões afro-brasileiras) e ao Trio Nordestino, também composto por três músicos baianos.

A banda pilotada pelo maestro Jaime Alem é formada por Rômulo Gomes (baixo e vocais), Cláudio Brito e Thiago da Serrinha (percussão), Marcelo Costa (bateria e percussão), além de Israel Dantas (violões, guitarra e cavaquinho).


Show Três Meninas do Brasil

Datas: 8, 9 e 10 de maio de 2009
Theatro São Pedro: Rua Barra Funda, 171 - Barra Funda - São Paulo-SP
Fone: (11) 3667-0499
Ingresos : R$ 30,00 (inteira) R$ 15,00 (meia)
Horário - a definir
www.theatrosaopedro.org.br

Yamaha Play Now! chega a São Paulo

A primeira edição do Yamaha Play Now! de 2009, será realizada na cidade de São Paulo entre os dia 06 e 10 de maio no Shopping Santa Cruz. Como manda a tradição, em todas suas edições músicos consagrados recebem os fãs e dão uma palhinha durante a exposição. Em São Paulo, Rafael Bittencourt e Edu Falaschi farão uma apresentação exclusiva, ambos da banda de heavy metal Angra.

O Yamaha Play Now! é uma exposição interativa de instrumentos musicais da marca. O evento dá oportunidade de o público aliar entretenimento e experimentação, pois todos que passarem pelo local poderão utilizar os modelos expostos, desde os conhecidos teclados, sintetizadores, violões, guitarras e baixos aos mais sofisticados como a clavinova e as baterias eletrônicas.

Serviço
Local: SHOPPING SANTA CRUZ
Apresentações: Rafael Bittencourt e Edu Falaschi (BANDA ANGRA)
Endereço: Av. Domingos de Morais, 2564 - Vila Mariana
Data: de 06 a 10 de maio
Site: http://www.shoppingmetrostacruz.com.br/
Data da apresentação: 6 de maio às 18 horas

“Eden a L´Ouest”, de Costa-Gavras, marca a abertura do CINE-PE 2009

Com a exibição do filme “Eden a L´Ouest”, de Costa-Gavras, produção francesa ainda inédita no circuito comercial e em festivais de cinema nas Américas, começa hoje, 27/04/09, à noite, em Recife, o CINE-PE 2009, uma das principais vitrines da produção cinematográfica pernambucana e nacional. Costa-Gavras chegou na noite de ontem a Recife e será homenageado hoje, logo após a abertura oficial do CINE-PE, que se estende até o dia 3 de maio, no Centro de Convenções de Pernambuco. “Eden a L´Ouest” está na mostra especial de Longas Metragens como hour-concour.


Antes da exibição do filme do cineasta grego, naturalizado francês, terão início as mostras competitivas de Curtas Digitais e de Curtas-Metragens em 35 mm. Serão exibidos os curtas digitais “A Ilha” (animação, DF, direção de Alê Camargo), “Manual para se defender de alienígenas” (ficção, SP, direção de André Moraes) e “O Troco” (ficção, SP, direção de André Rolim). Já os curtas em 35 mm programados para hoje são “Menino Aranha” (documentário, SP, direção de Mariana Lacerda), “Ana Beatriz” (ficção, DF, direção de Clarissa Cardoso) e “Blackout” (ficção, RJ, direção de Daniel Rezende).


Na Mostra Competitiva de Longas Metragens do CINE-PE 2009, que começa amanhã e vai até o dia 2 (sábado), estão os filmes “Um Homem de Moral” (SP), de Ricardo Dias; “Praça Saens Peña” (RJ), de Vinícius Reis; “Alô, Alô, Terezinha” (RJ), de Nelson Hoineff; “Estranhos”, de Paulo Alcântara; e “Mistéryos” (PR), de Pedro Merege e Beto Carminatti. Pela Mostra Especial de Longas Metragens – Hors Concours também será exibido, no dia 3 de maio, domingo, antes da solenidade de premiação e encerramento do Festival, o filme “O Homem que Engarrafava Nuvens”, de Lírio Ferreira e fotografia de Walter Carvalho.


Também faz parte da programação do CINE-PE 2009 a realização da Mostra Especial BNDES / Costa-Gavras, com a exibição de três filmes do cineasta. Na sexta-feira, 1º de maio, será exibido “Z”, clássico do cinema político que está completando 40 anos. No dia seguinte será a vez de “O Corte”, e no domingo, o público poderá ver (ou rever) “Amém”. Além de Costa-Gavras, também serão homenageados este ano pelo CINE-PE a atriz Dira Paes, pelas suas participações em mais de 20 filmes somente no período após a Retomada do Cinema Brasileiro, e o diretor Roberto Farias.

sábado, 25 de abril de 2009

Documentário sobre Paulo Vanzolini, no Cine PE

 


 

UM HOMEM DE MORAL, documentário sobre compositor Paulo Vanzolini,

tem première no Cine PE

Única exibição:

 

Dia 29 de abril, quarta-feira, às 18h30, no Cine Teatro Guararapes.

 

UM HOMEM DE MORAL é o título do documentário dirigido por Ricardo Dias, que tem sua primeira exibição na Mostra Competitiva do XIII Cine PE Festival Audiovisual do Recife.

 

A estreia comercial nos cinemas de São Paulo e Rio de Janeiro, está prevista para o dia 05 de junho de 2009.

 

Dez anos depois de filmar o rio Amazonas com o cientista Paulo Vanzolini, no filme 'No Rio das Amazonas', o documentarista Ricardo Dias volta a viajar com Vanzolini, agora pela sua cidade, São Paulo, e por sua obra musical. O filme tem a participação de grandes nomes da nossa música como Chico Buarque, Paulinho da Viola, Martinho da Vila, Márcia, Inezita Barroso, Paulinho Nogueira, Miúcha, Virgínia Rosa, Ana Bernardo, O Bando de Macambira, Chico Aguiar, Edu Maia, João Macacão, Maria Marta e Adoniran Barbosa.

 

Junto com Adoniran Barbosa, a obra de Paulo Vanzolini é reconhecida como o que há de melhor no samba de São Paulo. Muitas de suas músicas são verdadeiros clássicos da nossa música popular: Ronda, Volta por Cima, Praça Clóvis, Cuitelinho, Capoeira de Arnaldo, Boca da Noite, e por aí vai.

 

O filme apresenta esses clássicos e outras tantas músicas que valem a pena lembrar. As letras de Vanzolini chamam a atenção pela ausência de um personagem muito comum nos sambas: o malandro.

 

Além do reconhecimento do público, Vanzolini é tremendamente respeitado pelos músicos. Todos admiram como uma pessoa que não sabe nada de música, que não sabe distinguir um tom maior de um tom menor, consegue fazer músicas tão boas.

 

O filme revela como ele foi capaz de fazer isso.

 

 

Sinopse

 

'Um Homem de Moral' é um filme musical sobre Paulo Vanzolini, compositor. Ricardo Dias que dirigiu os filmes 'Os Calangos do Boiaçu' e 'No Rio das Amazonas', que contaram com a participação de Paulo Vanzolini, cientista, apresenta desta vez um outro Vanzolini: seus sambas, seus amigos e a cidade de São Paulo, tema permanente de sua obra musical.

 

 

Ficha Técnica

 

Roteiro e Direção: Ricardo Dias

Direção de Fotografia: Carlos Ebert

Montagem: Marcello Bloisi

Direção Musical: Italo Perón

Produzido por Zita Carvalhosa

Produção: 24 VPS Filmes, SUPERFILMES e RCSD Produções

 

84 min, 35mm, Dolby Digital

Período de produção: de 2002 a 2008

À Deriva

 


Filme "À Deriva", de Heitor Dhalia, é selecionado

para a mostra Um Certo Olhar do Festival de Cannes 2009

Longa-metragem é uma coprodução

da O2 Filmes e Focus Features International

 

 

 

 

À DERIVA, terceiro longa-metragem do diretor Heitor Dhalia ("Nina", "O Cheiro do Ralo"), foi selecionado para a mostra Um Certo Olhar (Un Certain Regard) do 62° Festival de Cannes, que acontece de 13 a 24 de maio na França. O anúncio dos selecionados foi feito na manhã desta quinta em Paris.

 

O filme é uma coprodução internacional entre a O2 Filmes e a Focus Features International, com distribuição da Universal Pictures, no Brasil distribuída pela Paramount Pictures Brasil. O filme tem como protagonistas o astro francês Vincent Cassel (de "Senhores do Crime" e "Irreversível"), que fala português em todo o filme; Debora Bloch e a estreante Laura Neiva, e tem participações especiais de Camilla Belle (de "10.000 A.C.") e Cauã Reymond.

 

"Ter um filme selecionado em Cannes é ver um sonho se realizando. Há dois anos, estive lá justamente para anunciar o projeto de 'À Deriva'. Quem é cinéfilo sabe o que essa notícia significa", afirma Heitor Dhalia.

 

"Esse lindo filme é o primeiro projeto saído da parceria entre a O2 Filmes e a Focus Features, e até agora já deve ter feito derramar uns cinco litros de lágrimas pela sua sensibilidade, mesmo tendo sido mostrado para tão pouca gente. As mulheres, especialmente, não conseguem resistir.  Aqui vamos nós mais uma vez para Cannes, que apesar de parecer uma fábrica de malucos, é sempre ótima plataforma para lançar um filme. Tudo é sensível em 'À Deriva', mas a Debora Bloch está acachapante", declara Fernando Meirelles, diretor de "Cidade de Deus" e sócio da O2 Filmes, produtora do longa.

 

À Deriva conta a história de Filipa (Laura Neiva), uma adolescente de 14 anos em férias de verão com a família em uma praia, que faz o rito de passagem para a idade adulta em meio às descobertas do amor com a turma de amigos e a separação iminente dos pais, o escritor Mathias (Cassel) e a professora Clarice (Debora Bloch).

 

No ano passado, o Brasil esteve representado na mesma seção do Festival de Cannes com o filme "A Festa da Menina Morta", de Matheus Nachtergaele.

 

HEITOR DHALIA

Heitor Dhalia dirige em 1999 o seu primeiro curta-metragem, Conceição. Com seu primeiro longa, Nina (2004), ganha uma menção especial da crítica russa no Festival de Moscou e o prêmio de fotografia no Festival de Cinema Latino-Americano de Lima.

Em 2006, dirige O Cheiro do Ralo, filme independente que custou apenas R$ 315 mil, uma comédia de humor negro estrelada por Selton Mello e baseada no livro homônimo de Lourenço Mutarelli. Sucesso de público e crítica, o filme participou da seleção oficial do Festival de Sundance; ganhou o prêmio especial do júri, prêmio da crítica e melhor ator no Festival do Rio; e o Troféu Bandeira Paulista do júri internacional na 30ª Mostra Internacional de São Paulo. À Deriva é seu terceiro longa-metragem.

 

O2 FILMES

À Deriva tem produção da O2 Filmes, a maior e mais premiada produtora do Brasil. A O2 produziu o longa Cidade de Deus, dirigido por Fernando Meirelles, que foi indicado para quatro Oscars em 2004, nas categorias melhor diretor, roteiro adaptado, montagem e fotografia. O filme foi visto por mais de 3,3 milhões de pessoas no Brasil, foi lançado mundialmente e recebeu mais de 30 prêmios, entre os quais o BAFTA (British Academy of Film and Television Arts) e da Associação dos Críticos de Cinema de Los Angeles. Outras produções da O2 são os filmes Domésticas, o Filme; Viva Voz; Contra Todos e Antônia (os dois últimos em co-produção com Coração da Selva), vários curtas-metragens premiados internacionalmente e programas de TV.

 

Em 2007 foram lançados dois longas-metragens da O2: Cidade dos Homens, com direção de Paulo Morelli, e Não Por Acaso, com direção de Philippe Barcinski. O filme O Banheiro do Papa, co-produção com Uruguai e França, dirigido por César Charlone e Enrique Fernández, participou de vários festivais nacionais e internacionais, dentre eles Festival de Cannes (na Mostra Um Certo Olhar), e foi o grande ganhador da Mostra Internacional de Cinema de SP de 2007, com o prêmio de Melhor Filme.

 

No segundo semestre de 2008, a O2 lançou o filme "Ensaio sobre a Cegueira", de Fernando Meirelles, com Julianne Moore, Mark Ruffalo, Danny Glover e a brasileira Alice Braga. O filme, co-produção da O2 Filmes com a canadense Rhombus Media e a japonesa Beevine Pictures, foi selecionado para a Competição Oficial do Festival de Cannes, abrindo o Festival. Lançado em agosto passado, o filme alcançou a marca de quase 900 mil espectadores nos cinemas.

 

Em 2009, a O2 está produzindo a 2ª temporada de Filhos do Carnaval em co-produção com a HBO e prepara-se para lançar em co-produção com a TV Globo a série Som & Fúria (baseada na série canadense "Slings & Arrows"), com direção geral de Fernando Meirelles. No elenco, Felipe Camargo, Daniel de Oliveira, Rodrigo Santoro, Débora Falabella, Paulo Betti, Andréa Beltrão, Maria Flor, Dan Stulbach, Pedro Paulo Rangel, Regina Casé.

 

À Deriva é o primeiro trabalho da O2 Filmes com o diretor Heitor Dhalia, de "Nina" e "O Cheiro do Ralo".

 

UNIVERSAL PICTURES

A Universal Pictures é uma divisão da Universal Studios (www.universalstudios.com). A Universal Studios é parte da NBC Universal, uma das principais companhias de entretenimento e mídia do mundo no que se refere ao desenvolvimento, produção e marketing de informação, novidades e entretenimento para um público internacional. Formada em Maio de 2004 através da união da NBC com a Vivendi Universal Entertainment, a NBC Universal opera um enorme portfolio próprio de redes de notícia e entretenimento, uma companhia de ponta de cinema, significativas produções de conteúdo para televisão, um grupo importante de redes de televisão e parques temáticos famosos mundialmente. A General Electric é proprietária de 80% da NBC Universal, sendo que 20% são controlados pela Vivendi.