sexta-feira, 31 de julho de 2009

CAFÉ COM O LEITOR





No dia 3 de agosto, próxima segunda-feira, às 20h, será inaugurado no Espaço Vida e Consciência o CAFÉ COM O LEITOR.



O projeto destina-se a viabilizar um contato mais íntimo entre os leitores e seus autores prediletos.



Serão oito segundas-feiras consecutivas (entre agosto e dezembro), ocasião em que os leitores terão a oportunidade de esclarecer muitas de suas dúvidas; entre elas, a influência espiritual dentro de uma literatura dedicada a auto-ajuda e autoconhecimento.




Zíbia Gasparetto será a primeira escritora a se apresentar. Aos 83 anos de idade já escreveu 32 livros; lançados cerca de um livro por ano. O lançamento do seu próximo livro está previsto para o mês de dezembro deste ano.




Zíbia nasceu dia 29 de julho, em Campinas/SP. Estudou até o quarto ano primário. Tornou-se escritora psicografando livros. Sua ligação com a espiritualidade aconteceu aos 22 anos de idade; quando o marido, Aldo, surpreendeu-a caminhando firmemente pela sala; e falando em alemão com uma voz grave. Diante daquela cena, ele ficou muito preocupado. Mas



uma vizinha acalmou-o e explicou-lhe tratar-se de um fenômeno mediúnico. O casal, então, dedicou-se a estudar Allan Kardec e passaram a frequentar a Federação Espírita. Por 25 anos Zíbia ministrou cursos na Escola dos Médiuns.



Atualmente Zíbia dedica-se a escrever livros. Trabalha com muita disciplina escrevendo todas às tardes, em seu escritório, sempre no mesmo horário.



Ela declara que nunca sabe o que vai escrever, nem em que velocidade. Só toma conhecimento do teor dos acontecimentos e do rumo de seus personagens, depois das páginas já escritas. Ela própria aprende com o que escreve e com as mensagens sempre positivas que recebe do seu mentor espiritual Lúcios e que, posteriormente, repassa aos seus leitores.



Hoje, ela se define apenas como uma pessoa espiritualista; mas com liberdade de pensamento, sem se prender a nenhum título religioso ou dogma.



O primeiro sucesso da escritora foi "O AMOR VENCEU", livro que demorou cerca de cinco anos para escrever. Seu maior sucesso foi "Ninguém é de Ninguém". Nesse romance Zíbia mostra o efeito negativo do ciúme, um sentimento destrutivo que pode arruinar a felicidade das pessoas. A partir desse romance ela sugere um raciocínio lógico em relação ao ciúme; a fim de que o leitor se anime a saber lidar com ele e a se defender dele: para não prejudicar a si próprio, nem aos outros e nem as relações que por ventura possam existir.



Zíbia já tem obras publicadas em Portugal e Espanha e, em breve, chegarão até a Itália, França e Alemanha.

O endereço do Espaço Vida e Consciência é na Rua Salvador Simões, 444,Ipiranga – São Paulo/SP.



Informações sobre o próximo evento poderão ser solicitadas pelo telefone: (11) 5063-2150.



NAIR LÚCIA DE BRITTO

Jornalista







Veja quais são os assuntos do momento no Yahoo! + Buscados: Top 10 - Celebridades - Música - Esportes

III Jornada Brasileira de Cinema Silencioso - 7 a 16/8

 

7 a 16 de agosto de 2009

Cinemateca Brasileira   

De 7 a 16 de agosto próximo será realizada, na Cinemateca Brasileira, a III Jornada Brasileira de Cinema Silencioso, evento que se integrou definitivamente ao calendário cultural da cidade e do país, e que neste ano apresenta 77 títulos das três primeiras décadas do século XX, mais um programa composto por 74 filmes curtíssimos dos irmãos Lumière.

 

Todos os filmes serão exibidos com acompanhamento musical ou sonoro, na sala Cinemateca BNDES. Neste ano a jornada conta com 34 artistas convidados para acompanhar todas estas sessões. Os mesmos filmes terão projeção silenciosa na Sala Cinemateca Petrobras. Nos dias 13, 14, 15 e 16 de agosto a Jornada também contará com exibições especiais na Sala São Paulo.

 

As apresentações nas salas da Cinemateca Brasileira terão entrada franca, e na Sala São Paulo haverá venda de ingressos.

MOSTRA FRANCESA

Como nas edições anteriores, uma cinematografia nacional do período silencioso será privilegiada, de forma a destacar os trabalhos dos arquivos de filme de um determinado país. Nesta terceira edição, aliando-se às manifestações relativas ao Ano da França no Brasil, receberemos o cinema silencioso francês através da contribuição vinda dos Arquivos Franceses do Filme/Centro Nacional de Cinematografia, da Cinemateca Francesa e dos Arquivos Albert Kahn.

Entre os destaques da mostra francesa, será exibida uma coleção dos primeiros trabalhos dos irmãos Lumière, inventores do cinema na França, documentários curtos sobre a Córsega, a Tunísia, a Abissínia, e filmes de longa metragem - comédias, romances e filmes policiais da década de 1920, em cópias maravilhosamente tingidas, como se usava na época. Entre as grandes realizações artísticas, as atrações ficam por conta de L'homme du large / O homem do mar (1920) e de Maldone (1928), realizados respectivamente por Marcel L'Herbier e Jean Grémillon, cineastas marcantes da vanguarda cinematográfica francesa. Salammbô (Pierre Marodon, 1925), filme histórico de grande espetáculo, adaptado do romance de Gustave Flaubert, encerrará a Jornada.

 

Ainda como parte da mostra francesa será apresentado, na Sala São Paulo, de 13 a 16, o filme Études sur Paris, realizado por André Sauvage em 1928, com partitura original para grande orquestra composta especialmente por um de nossos maiores músicos eruditos contemporâneos, José Antônio de Almeida Prado.

Contribuição também a esta seção será uma coletânea de filmes da produtora Gaumont, restaurada pela Cinemateca da Suécia, com várias realizações de Alice Guy, primeira diretora de cinema do mundo.

A conferência inaugural da III Jornada, ficará a cargo de Caroline Patte, especialista do Centro Nacional de Cinematografia e pesquisadora, que abordará o cinema silencioso francês, conhecido e preservado até os dias de hoje, no dia 8 de agosto na Sala Cinemateca BNDES.

 

Três conferências serão proferidas por Isabelle Marinone, pesquisadora do Institut d'Études Avancées du Collegium de Lyon e professora da Universidade Paris 3 – Sorbonne Nouvelle, que falará sobre as relações entre Anarquismo e cinema na França, tema de sua tese de doutorado. Articuladas ao curso dado por Isabelle Marinone serão feitas algumas projeções de filmes realizados pela cooperativa Cinéma du Peuple, primeira organização anarquista ligada à produção de filmes para a divulgação de idéias libertárias entre a classe operária. Serão exibidos La Commune / A Comuna (Armand Guerra, 1914), Les Misères de l'aiguille / As Misérias da agulha (Raphael Clamour, 1914) e fragmentos de Le Vieux docker / O Velho doqueiro (Armand Guerra, 1914); Manifestations en faveur de Sacco et Vanzetti (1921 e 1927, de Le Saint e Sauvageot respectivamente), além de La Terroriste / A Terrorista (produção da Pathé de 1907). Será lançada durante a Jornada uma edição de parte da tese de Isabelle Marinone sobre Anarquismo e cinema, especialmente preparada pela autora para o Brasil.

 

SEÇÃO BRASILEIRA

A seção brasileira da III Jornada será dedicada aos filmes de expedição à Amazônia nas primeiras décadas do século XX. Dois grandes documentaristas do período no Brasil, Silvino Santos e Thomaz Reis terão sessões especiais. Será também exibido, pela primeira vez no Brasil, o filme The River of Doubt / O Rio da Dúvida, sobre a expedição realizada em 1914 pelo ex-presidente dos Estados Unidos Theodore Roosevelt em companhia do então coronel Cândido Rondon. Este filme virá especialmente da Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos e terá acompanhamento musical ao vivo por Marlui Miranda.

 

SEÇÃO PERMANENTE – GIORNATE DEL CINEMA MUTO, DE PORDENOME - ITÁLIA

Para a seção permanente da Jornada Brasileira de Cinema Silencioso dedicada às Giornate del Cinema Muto, de Pordenone – a maior manifestação cinematográfica mundial dedicada ao cinema silencioso – o comitê diretor desse evento (que este ano alcança sua edição de número 28) selecionou duas divertidíssimas comédias americanas The Patsy / Filhinha querida (King Vidor, 1928), estrelada por Marion Davies, e Exit smiling / Doce amargura (Sam Taylor, 1926), estrelado por Beatrice Lillie. Destaques femininos também são de grande importância no filme canadense Back to God's country / De volta à terra de Deus (David Hartford, 1919), produzido e estrelado por Nell Shipman, primeira atriz a dedicar praticamente sua vida toda a questões ecológicas, e no filme chinês Tianming/Amanhecer (Sun Yu, 1933), estrelado pela distante diva Lili Li. A seleção de Pordenone ficará completa com a exibição do primeiro filme longo antimilitarista do mundo Maudite soit la guerre! / Maldita seja a guerra! (Alfred Machin, 1914), com extraordinárias pesquisas sobre o uso dramático da cor no cinema.

 

SEÇÃO AMÉRICA LATINA

No programa Janela para a América Latina será exibido El Húsar de la muerte / O Hússar da morte (Pedro Sienna, 1925), cedido pela Cinemateca Nacional do Chile, o maior sucesso do cinema silencioso chileno, que narra de forma irônica e divertida as peripécias de Manuel Rodríguez, figura quase folclórica ligada a episódios do período revolucionário de independência do Chile.

 

EXIBIÇÃO ESPECIAL

A Jornada Brasileira de Cinema Silencioso terá a satisfação de exibir dois filmes silenciosos contemporâneos realizado pela Winsconsin Bioscope, especialmente o curta realizado em 2006: A expedição brasileira de 1916, que reconstitui a viagem à lua de alguns aeronautas brasileiros.

 

(Encaminhado por Nair Lúcia de Britto - Jornalista) 

OUTROS DESTAQUES

 

Graças à colaboração do Instituto Cervantes de São Paulo, o premiado músico e pianista catalão Jordi Sabatés apresentará um programa especial dedicado às obras de animação, ilusionismo, experimentais e cômicas do cineasta Segundo de Chomón, pioneiro do cinema francês.

 

Em especial comemoração ao centenário de nascimento da atriz brasileira (nascida no Egito) Eva Nil, destaque na concepção nas peças gráficas e vinheta da III Jornada, será realizada a pré-estréia do curta-metragem Eva Nil, cem anos sem filmes, de João Marcos Almeida. 

 

Nesta edição, pela primeira vez, o evento contará com a participação de editores de som e sonoplastas, sonorizando um filme ao vivo. No cinema sonoro eles são responsáveis por toda a construção dos ambientes, concepção e mesmo realização dos sons adicionais e, finalmente, pela mixagem do filme, juntando diálogos, sons incidentais e música. Na Jornada, o grupo comandado por Miriam Bidderman sonorizará os filmes A Abissínia nos tempos de Menelik (1910), A Mão (1920), Balaú (1913), no dia 13 de agosto às 21h00.

 

 

CURADORIA

 

Com curadoria geral de Carlos Roberto de Souza, uma das preocupações da Jornada é atualizar o espetáculo cinematográfico das primeiras décadas do século XX, permitindo ao público atual conhecer significativas obras do passado, despindo esse contato de qualquer forma de saudosismo.

 

A curadoria musical da III Jornada Brasileira de Cinema Silencioso estará novamente sob a responsabilidade de Livio Tragtenberg, e entre alguns músicos participantes estarão Marlui Miranda, Simone Sou, Carlinhos Antunes, Carlos Careqa, Leo Cavalcanti, Antonio Eduardo, Ordinária Hit, Marco Scarassati, Felipe Julián, Duo Portal, Gisela Muller, Fábio Caramuru e Lucila Tragtenberg. Uma das concepções desenvolvidas para o tratamento sonoro desse ano foi o uso de narrações e falas sincronizadas aos filmes. Para uma das sessões do filme Exit smiling que serão apresentadas com essa abordagem (que também era utilizada nas décadas de 1910 e 20), foi convidado o ator Pascoal da Conceição que se apresentará no dia 11 de agosto às 21h15.

 

ABERTURA

 

A abertura do evento será realizada na Sala BNDES da Cinemateca Brasileira, no dia 07 de julho, às 20h30, com a exibição dos curtas: A Expedição Brasileira de 1916 (Dan Fuller, 7', 2006, 35mm, bp, EUA); Cadtastrophe (Dan Fuller, 3', 2003, 35mm, bp, EUA);  Rituais e festas borôro (Thomaz Reis, 26', 1916, 35mm, bp, Brasil); A Comuna ("La Commune", Armand Guerra, 22', 1914, 35mm, bp, França) e Imagens francesas de Sieurin ("Sieurins franska bilder", Alice Guy/Gaumont Produções, 19', 1899-1900, 35mm, cor, França).

As exibições terão acompanhamento musical de Felipe Julian, Carlinhos Antunes e Simone Sou.

 

Serviço:

III Jornada Brasileira de Cinema Silencioso, de 7 a 16 de agosto de 2009

Classificação: 12 anos

 

- Cinemateca Brasileira – Sala Cinemateca BNDES (205 lugares +  4 para cadeirantes) / Sala Cinemateca Petrobras (110 lugares)

Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino

Telefone: 11 3512-6111

Entrada franca

 

- Sala São Paulo (1484 lugares) – Quinta, 13/8 (21h); Sexta, 14/8 (21h); Sábado, 15/8 (16h30) e Domingo, 16/8 (17h).

Praça Julio Prestes, 16 – Centro

Telefone: 11 3223-3966

Preços: de R$ 30 a R$ 104
Aposentados, pessoas acima de 60 anos, estudantes e professores da rede pública têm 50% de desconto, mediante comprovação
Recomendação etária: 7 anos
Estacionamento: 610 vagas (592 comuns e 18 para Portadores de Necessidades Especiais) - R$ 8.
Cartões de crédito: Visa, Mastercard, American Express e Diners.
Ingressos também pela Ingresso Rápido 4003-1212 - www.ingressorapido.com.br.

 

 

 

Informações para a imprensa

F&M Procultura Assessoria de Imprensa

Flavia Miranda: flavia@procultura.com.br

Margarida Oliveira: margom@uol.com.br

Renata Lima: renata@procultura.com.br

Telefone 11 3263-0197

 

 

 

LISTA DE FILMES

 

EVA NIL

Eva Nil cem anos sem filmes (Brasil, 2009, Hi-8, cor, 12 min.) Direção: João Marcos de Almeida

 

EM BUSCA DO BRASIL: A AMAZÔNIA SILENCIOSA

Rituais e festas borôro (Brasil, 1916, 35mm, preto e branco, 26min) Direção: Luiz Thomaz Reis

Parimã, fronteiras do Brasil (Brasil, 1927, 35mm, preto e branco, 30min) Direção: Luiz Thomaz Reis.

Viagem ao Roroimã (Brasil, 1927, 35mm, preto e branco, 25min) Direção: Luiz Thomaz Reis

O Rio da Dúvida The River of Doubt  (EUA, 1928, 35mm, preto e branco, 29min) Direção: Luiz Thomaz Reis, Anthony Fiala, George Miller Dyott

No paiz das amazonas (Brasil, 1922, 16mm (material existente), preto e branco e viragens, 120min) Direção e montagem: Silvino Santos e Agesilau de Araújo

No rastro do Eldorado (Brasil, 1925, 35mm, preto e branco, 78min) Direção: Silvino Santos.

 

ERIC LE ROY APRESENTA

 74 filmes dos irmãos Lumière França, 35mm, preto e branco, 58min (duração do programa)

Documentários, filmes científicos, viagens e vistas da frança

De onde vêm os cabelos falsos? D'où viennent les faux cheveux (França, 1909, 35mm, tingido, 5min)

A Córsega e suas paisagens La Corse et ses paysages (França, 1912, 35mm, preto e branco, 4min)

L'amblystome (França, 1913, 35mm, preto e branco, 4min e 40)

O carapau dos riachos L'épinochette des ruisseaux (França, 1913, 35mm, tingido, 7min)

Hábitos das aranhas do campo Moeurs des araignées des champs (França, 1913, 35mm, preto e branco, 6min)

L'argyronète (França, 1920, 35mm, preto e branco, 6min)

O dia de uma muçulmana La journée d'une musulmane (França, 1912, 35mm, preto e branco, 4min)

Imagens da Tunísia Images de Tunisie (França, 1925, 35mm, preto e branco, 15min)

Fábrica de chapéus de palha em Florença Fabrique des chapeaux de paille à Florence (França, 1907, 35mm, preto e branco, 6min)

Millau e o vale do Durbia Millau et la vallée de la Dourbie (França, 1922, 35mm, tingido, 5min)

A Abissínia nos tempos de Menelik Abyssinie au temps de Menelik (França, 1910, 35mm, preto e branco, 23min) Direção: Charles Martel

A mão La main (França, 1920, 35mm, tingido, 21min) Direção e roteiro: Edouard Emile Violet, baseado na obra de Guy Maupassant

Balaú Balaoo (França, 1913, 35mm, tingido, 34min ) Direção e roteiro: Victorin-Hippolyte Jasset, baseado na obra de Gaston Leroux

A costureirinha L'arpète (França, 1929, 35mm, preto e branco, 97min) Direção: Émile-Bernard Donatien

Seu Primeiro Filme son premier film (França, 1926, 35mm, preto e branco, 99min) Direção: Jean Kemm

 

Almeida Prado / Sala São Paulo

Estudos sobre Paris / Études sur Paris (França, 1928, 35mm, preto e branco, 76min) Produção, direção e montagem: André Sauvage

 

A Jornada Brasileira de Cinema Silencioso visita o acervo dos Arquivos Franceses do Filme / Centro National de Cinematografia

O homem do mar L'homme du large (França, 1920, 35mm, tingido, 84min) Direção e roteiro: Marcel L'Herbier, baseado em argumento de Honoré de Balzac

Salambô Salammbo (França/Áustria, 1925, 35mm, tingido, 113min) Direção: Pierre Marodon; roteiro baseado na obra de Gustave Flaubert

A propósito de Salambô Autour de Salammbo (1925, 35mm, preto e branco, 7min) Direção: Léonce-Henri Rurel

O solar do medo Le manoir de la peur (França, 1927, 35mm, tingido. 72min) Direção: Alfred Machin e Henry Wulschleger

A ilha do amor L'île d'amour (França, 1928, 35mm, preto e branco, 110min) Direção: Berthe Dagmar e Jean Durand

Maldone (França, 1928, 35mm, preto e branco, 83min) Direção: Jean Grémillon

 

Imagens francesas de Sieurin (inclui trabalhos da diretora Alice Guy/coletânea produtora Gaumont)

Seurins Franska Bilder (França, 35mm, preto e branco, 19min)

Entrada e saída de mina Entrée et sortie de la mine (1899) Gaumont

Paris: Exposição Universal – Panorama do Sena  Paris: Exposition universelle – Panorama de la Seine (1900) Gaumont

O inverno: dança da neve L'hiver: danse de la neige (1900) Gaumont Direção: Alice Guy

No bar Au cabaret (1899) Gaumont; Direção: Alice Guy

Paris: Exposição Universal Paris: Exposition universelle (1900 ) Gaumont

Na oficina do ferreiro Chez le maréchal-ferrand (1899) Gaumont; direção: Alice Guy

Avenida do Ópera Avenue de l'Opéra (1900) Gaumont; direção: Alice Guy

O absinto La bonne absinthe (1899) Gaumont; d: Alice Guy

Cego fim-de-século L'Aveugle fin de siècle (1898) Gaumont; d: Alice Guy

Panorama circular sobre a ponte de Iena Panorama circulaire sur le pont d'léna (1900) Gaumont

Chapelaria e salsicharia mecânicas Chapellerie et charcuterie mécaniques (1900) Gaumont; d: Alice Guy

A fada das couves La fée au choux (1900) Gaumont; d: Alice Guy

Pedilúvio Pédiluve (1899) Gaumont

A zeladora La concierge (1900) Gaumont; d: Alice Guy

No fotógrafo Chez le photographe (1900) Gaumont; d: Alice Guy

Exposição de 1900: a velha Paris Expo 1900: le vieux Paris (1900) Gaumont

Carga de baionetas de um regimento Charge à la baïonette d'un regiment de ligne (1899) Gaumont

Nas minas: entrada de carrinhos Dans les mines: Entrée des bennes dans la mine (1899) Gaumont

Dança serpentina Danse serpentine (1900) Gaumont; d: Alice Guy (não comprovado)

 

Destaques de Pordenone / Giornate Del Cinema Muto

Maldita seja a guerra! Maudite soit la guerre! (Bélgica, 1914, 35mm, viragem e tingimento, 45min) d e r: Alfred Machin

De volta à terra de Deus Back to God's country (Canadá, 1919, 35mm, preto e branco, 74min) d: David Hartford e Nell Shipman (não creditada)

Doce amargura Exit smiling (EUA, 1926, 35mm, preto e branco, 77min) d: Sam Taylor

Filhinha querida The Patsy (EUA, 1928, 35mm, preto e branco, 81min) d: King Vidor

Amanhecer/Tianming (China, 1933, 35mm, preto e branco, 116min) d e r: Sun Yu

 

Janela para a América Latina

O hússar da morte El húsar de la muerte (Chile, 1925, 35 mm, preto e branco, 65min) d: Pedro Sienna

 

A Cinema do Povo e os Anarquistas no Cinema

A Comuna La Commune (França, 1914, 35mm, preto e branco, 22min) d e r: Armand Guerra

As misérias da agulha Les misères de l'aigulle (França, 1914, 35mm, preto e branco, 13min) d: Raphäel Clamour

O velho doqueiro Le Vieux docker (França, 1914, 35mm, preto e branco, 5min) d: Armand Guerra

Assassinato do Ministro Plehve (Grão Duque Serge) Assassinat du ministre Plehve (grand duc Serge) (França, 1904, 35mm, preto e branco, 1min16) d: Lucien Nonguet

A Terrorista La Terroriste (França, 1907, 35mm, tingido, 11min20) Gaumont

Manifestações em solidariedade a sacco e vanzetti Manifestations en faveur de Sacco et Vanzetti (França, 1921, 35mm, preto e branco, 6min) d: Le Saint

Manifestações em solidariedade a sacco e vanzetti Manifestations en faveur de Sacco et Vanzetti (França, 1927, 35mm, preto e branco, 9min) d: Sauvageot

 

Jordi Sabatès Recria Segundo Chomon

Danças cosmopolitas de transformação Danses cosmopolites à transformation (França, 1902, 35mm, colorido à mão por Segundo de Chomón, 2min)

O Rei dos dólares Le Roi des dollars (França, 1905, 35mm, viragem e tingimento, 2min)

Ah! A barba! Ah! La barbe! (França, 1905, 35mm, viragem, 2min)

A Casa enfeitiçada La Maison ensorcelée (França, 1908, 35mm, preto e branco, 8min)

Criação da serpentina Création de la serpentine (França, 1908, 35mm, preto e branco, 6min)

A Valise de Barnum La Valise de Barnum (França, 1904, 35mm, preto e branco, 6min) d e elenco: Gaston Velle

O Álbum maravilhoso L'Album merveilleux (França, 1905, 35mm, 80m, preto e branco, 4min) d: Gaston Velle

O Hotel elétrico El Hotel eléctrico (França, 1908, 35mm, preto e branco, 8min)

Metamorfoses Métamorphoses (França, 1912, 35mm, preto e branco, 5min)

Os Ovos de Páscoa Les Oeufs de Pâques (França, 1907, 35mm, cor, 4min)

O Espectro vermelho Le Spectre rouge (França, 1907, 35mm, cor, 10min) d: Segundo de Chomón e Ferdinand Zecca

As Sombras chinesas Les Ombres chinoises (França, 1908, 35mm, 115m, preto e branco, 6min)

Antes da música En avant la musique (França, 1907, 35mm, cor, 4min)

Sinfonia bizarra Symphonie bizarre (França, 1909, 35mm, cor, 4min)

 

Produções Silenciosas Contemporâneas

A Expedição Brasileira de 1916 (EUA, 2006, 35mm, preto e branco, 7min) Bioscópio Brasileiro / Wisconsin Bioscope

Cadtastrophe (EUA, 2003, 35mm, preto e branco, 3min) d: Lynne Wisnefski



Instale o novo Internet Explorer 8 otimizado para o MSN. Download aqui

Filme peruano abre competição do 19º Cine Ceará


 
Na noite dessa quarta-feira, 29, teve início a competição ibero-americana de longas-metragens do Cine Ceará, com exibição do longa O Prêmio, ficção peruana dirigida por Alberto Durant, e que tem o brasileiro Cacá Diegues como produtor associado.
 
Ana Caridad, a roteirista, foi a representante do longa que acompanha a saga de Antonio, professor de um pequeno povoado dos Andes peruanos, que ganha na loteria. Em viagem à capital para sacar o prêmio, Antonio visita o filho, a quem não vê há dez anos. O que Antonio não imagina é como esse prêmio pode afetar a própria vida e a de toda sua família.
 
A mostra brasileira de curtas-metragens, que abriu a competição da noite, antecedendo o longa, mostrou os curtas Leituras Cariocas, documentário de Consuelo Lins (RJ) e as ficções cearenses Selos, representado por sua diretora Gracielly Dias (CE) e A Mulher Biônica, de Armando Praça, que também esteve presente à sessão.
 
Na platéia, Manoel Rangel, Diretor-Presidente da ANCINE, representando o Ministro da Cultura, Juca Ferreira. Firmino Holanda, diretor do curta Capistrano no Quilo, que teve exibição hors-concours na mesma noite, e o homenageado da noite, Luis Antonio Girão, empresário cearense e grande incentivador da arte cinematográfica no Ceará. Girão é fundador da ONG Estação da Luz, referência em projetos sociais na área de educação, esporte, cultura e lazer, e produtor do longa-metragem Bezerra de Menezes, que conquistou 505 mil espectadores. O homenageado recebeu o troféu Eusélio de Oliveira das mãos do Diretor Geral do Cine Ceará, Wolney Oliveira.
 
Na data hoje, 30/7, às 12h, no Hotel Seara, sede do Festival, Manoel Rangel profere uma palestra sobre Fundo Setorial do Audiovisual.
 
Dois júris escolherão os vencedores do troféu Mucuripe e premiações em dinheiro para os melhores filmes da competição. Para a categoria curta-metragem brasileiro, o júri é formado por Esdras Rubim, José Eduardo Azevedo Olivares, Lis Kogan, Nirton Venâncio e Silvio Toledo. Na categoria longa-metragem Ibero-americano, Beatriz Bermúdez Rothe (Venezuela), Gianfranco Annichini (Itália), Settimio Pressuto (Itália/Argentina), Steve Solot (EUA) e Wilson Cunha (Brasil).
 
O certame cearense segue hoje com vasta programação. Na Mostra Terceira Idade a atração é Chega de Saudade, de Laís Bodanzky. Seguem ainda: Mostra Olhar do Ceará, Encontro Cearense de Cineclubes, Mostra Che - Olhares no Tempo e Mostra Ibero-Americana Cinema de Animação. 
 
Na mostra competitiva a noite de hoje vai reunir no Centro Cultural SESC Luiz Severiano Ribeiro os curtas-metragens: Silêncio e Sombras, de Murilo Hauses, Passos no Silêncio, de Guto Parente e o longa-metragem Os Deuses Quebrados, do cubano Ernesto Daranas. 
 
O 19º Cine Ceará - Festival Ibero-Americano de Cinema é uma promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira e do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, com o apoio do Ministério da Cultura, através da Secretaria do Audiovisual. O Festival tem o patrocínio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Companhia Energética do Ceará (Coelce), Oi Cultural e Petrobrás, através da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet) e do Sistema Estadual de Cultura do Ceará (SIEC). Essa edição do Cine Ceará conta ainda com o apoio cultural da Prefeitura Municipal de Fortaleza, do Sesc-Ceará e do Sebrae/Ceará.
 
 
(Encaminhado por Nair Lúcia de Britto - Jornalista)


Compartilhe os momentos mais importantes da sua vida com quem você quiser.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

"UM SOPRO DE TERNURA"

O livro é de autoria do escritor Marcelo Cezar, com lançamento previsto para o próximo sábado: dia 25 de julho, em Campos de Jordão.

Das 16h00 às 17h00 o autor estará na Feira do Livro Espírita, no centro comercial Abernéssia. E das 20h00 às 21h00 Marcelo receberá seus leitores na Livraria Nobel, situada na av. Marcelo Soares, 457 - Shopping Center Suíço.

No dia 08 de agosto, às 15h00, os livros serão autografados pelo autor, na Livraria Saraiva do ABC, Plaza Shopping, em Santo André.

NAIR LÚCIA DE BRITTO
Comentarista de Cinema e Literatura



Veja quais são os assuntos do momento no Yahoo! + Buscados: Top 10 - Celebridades - Música - Esportes

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Universidade da Terceira Idade da PUC-Campinas

 

A Universidade da Terceira Idade da PUC-Campinas está com inscrições abertas durante todo o mês de julho. O período de matrícula será de 27 de julho a 4 de agosto. As inscrições podem ser feitas na secretaria do curso, localizado no Campus Central. Podem participar pessoas alfabetizadas e a partir dos 45 anos de idade.

A Universidade da Terceira Idade da PUC-Campinas tem duração de três semestres. Durante esse período, os estudantes terão oito módulos que passam pelos aspectos biológicos do envelhecimento, aspectos psicossociais da terceira idade, o idoso e sua situação sócio-econômica, a cultura na terceira idade, educação física, recreação e lazer, a organização político-social na terceira idade, a vivência e estágios.

As aulas ocorrem de segunda a sexta-feira, das 14h às 17h, no Prédio Central da PUC-Campinas, há oficinas, conferências, palestras e minicursos. São desenvolvidas atividades na área de Dança, Informática, Espanhol, Inglês, Oficina do Corpo, Postura e Beleza, Coral. O aluno escolhe uma ou mais Oficinas, participando, no mínimo, de três tardes por semana.

Os alunos também têm atividades complementares como passeios, excursões, trabalhos voluntários e participação em eventos. Todas as atividades (tanto os módulos quanto as oficinas) estão incluídas na mensalidade (R$ 125,00).

A Universidade da Terceira Idade da PUC-Campinas foi organizada em agosto de 1990, pela Faculdade de Serviço Social e tem entre os objetivos permitir às pessoas de meia idade e da terceira idade o acesso à Universidade. Além de estimular a reinserção social dos alunos, garantindo seu espaço, desde as relações sociais mais próximas até o exercício pleno da cidadania. A Universidade da Terceira Idade está ligada a Pró-Reitoria de Extensão (Proext).

 

Serviço:

Universidade da Terceira Idade

Matrícula: 27 de julho a 4 de agosto
Mensalidade: R$ 125
Endereço: Rua Marechal Deodoro, 1099 (Centro)
Telefone: (19) 3735-5894

sábado, 18 de julho de 2009

GAY TALESE - JORNALISTA E ESCRITOR

Há mais de 50 anos Gay Talese vive entre o jornalismo e a literatura. Ele foi responsável pela mais famosa reportagem sobre Frank Sinatra sem ter conseguido entrevistá-lo. Como o cantor estava gripado e não queria falar com jornalistas, Talese procurou outros personagens do cotidiano dele e revelou o mundo de Sinatra de uma forma que dificilmente conseguiria sem ter o pedido de entrevista recusado.

Gay Talese é um dos responsáveis por criar o estilo de fazer reportagens combinando técnicas jornalísticas com recursos literários. Ele trabalhou em jornais e revistas escrevendo reportagens como se fossem textos literários e livros e uma autobiografia como se fossem reportagens.

O trabalho de Talese virou uma das marcas do novo jornalismo surgido nos Estados Unidos na década de 60 e o transformou em um dos maiores expoentes do movimento que teve também grandes nomes como Norman Mailer, Tom Wolfe e Truman Capote, entre outros.

Participam como convidados entrevistadores:
Carlos Eduardo Lins da Silva, ombudsman do jornal Folha de S. Paulo; Regina Echeverria, jornalista; Humberto Werneck, jornalista e escritor; Caio Túlio Costa, jornalista e professor de jornalismo na Cásper Líbero e consultor de novas mídias.
Twitters no estúdio: Rosana Hermann, jornalista (http://twitter.com/rosana); Jeanne Callegari, jornalista e escritora (http://twitter.com/jeannecallegari) e Ana Rusche, escritora (http://twitter.com/anarusche)
Fotógrafo convidado: Natalie Gunji, fotógrafa (www.flickr.com/photos/nat_gunji)

Apresentação: Paulo Markun

O Roda Viva é apresentado às segundas a partir das 22h10.
Você pode assistir on-line acessando o site no horário do programa.
 
(ENCAMINHADO POR NAIR LÚCIA DE BRITTO - Jornalista)


Instale o novo Internet Explorer 8 otimizado para o MSN. Download aqui

sexta-feira, 17 de julho de 2009

A MULHER E O MEIO-AMBIENTE

No próximo dia 31 de julho, às 19h30, na Câmara Municipal São Vicente , o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher - COMDIM -, estará discutindo sobre a importância da
responsabilidade da mulher, perante o meio-ambiente.
 
Nair Lúcia de Britto
Jornalista.   


Veja quais são os assuntos do momento no Yahoo! + Buscados: Top 10 - Celebridades - Música - Esportes

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Peça infantil ensina lições de meio ambiente no 'Super Férias'









Chega a Sorocaba, para quatro únicas apresentações, o espetáculo infantil "As Histórias de Alva Gaia - Aventuras em Educação Ambiental", que com o objetivo de conscientizar as novas gerações sobre importância da conservação ambiental, sensibiliza crianças para os cuidados ambientais cotidianos.



Com estas apresentações, a autora da peça espera estimular as crianças a cuidarem e valorizarem a cidade de Sorocaba "As Histórias de Alva Gaia mostra que, ao compartilhar idéias com amigos e ao enfrentar o desperdício, a poluição e a irresponsabilidade, cada criança pode contribuir para que sua geração e gerações futuras desenvolvam uma forma de vida em parceria - e não contra - a natureza", explica Karin Thrall.



Indicada para crianças acima de cinco anos, a peça destaca assuntos como arborização urbana, poluição do ar e da água, e reciclagem de lixo. Motivando o planejamento responsável do futuro do planeta, a atividade lúdica, com linguagem apropriada para o público infantil, dura 45 minutos.



Abordando temas ligados à sustentabilidade, a inteligente fada Alva Gaia atiça o interesse das crianças pelo meio ambiente ao contar histórias sobre suas divertidas aventuras para proteger sua cidade dos terríveis planos da Bruxa Tula e de seu atrapalhado ajudante Moscão, sempre prontos a destruir a natureza.



O espetáculo com condições narrativas e técnicas que favorecem a montagem e a apresentação em teatros e espaços alternativos, agrada educadores e alunos não só pelo dinamismo, mas por sua atualíssima trama, em que a Bruxa se candidata a prefeitura, tendo planos de acabar com todas as árvores da cidade, soltar poluentes através da fumaça de caminhões e espalhar sujeira por todos os cantos.



Buscando sempre criar situações com forte conexão com o cotidiano da criançada, mostrando que a preservação do meio deve acontecer não só em cenário natural, mas também no urbano, a peça estimula a imaginação e ação. Através de soluções geniais como o "Ziribidum" - o carro que não solta pum - e a ajuda das cores, que ensinam uma divertida canção sobre reciclagem, a esperta fada estimula as crianças a tornarem-se heróis ao simplesmente cuidar e valorizar o que está ao seu redor: calçadas, ruas, escolas, parques, jardins e animais de estimação.



Programação do CineSESC de 17 a 23 de Julho (Filmes do Cineclubinho)

  

Cineclubinho CineSESC

Curtas brasileiros, com diferentes técnicas de animação, para pais e filhos assistirem juntos nas férias.Livre

(19 julho, às 11h - Domingo)

 

A Traça Teca

Dir. Diego Doimo

Stop motion, 2D, 3D – MiniDV – 8min

2002 – São Carlos-SP

Sinopse: A aventura da pequena traça Teca que persegue seu ácaro de estimação Tuti numa biblioteca.

O Dia da Caça

Dir. Daniel Boccato

Lápis sobre papel e 2D – Digital – 1min20seg – 2005 – Campinas-SP

Sinopse: "Um dia é da caça, o outro do caçador". Esta é a história do dia em que a caça leva a melhor.

Lúmen

Dir. Wilian Salvador

Stop-motion - 4' – DVD-NTSC – 2007

Belo Horizonte/ MG

Sinopse: Um inventor em crise tem uma idéia que parece ser a solução perfeita para seus problemas.

Leonel Pé-de-Vento

Dir. Jair Giacomini

2D - 15' – 35mm – 2006 - Porto Alegre/ RS

Sinopse: Leonel nasceu Pé-de-Vento, e por causa dessa condição, vive isolado de sua comunidade. Até o dia em que é descoberto pelas crianças da escola. Enquanto algumas o hostilizam e perseguem, outras ficam curiosas e se aproximam dele. Mariana investiga a história do guri Pé-de-Vento e, assim, eles descobrem a importância da amizade e da convivência com as diferenças.

Seu Lobo

Dir. Humberto Avelar

2D  - 3min26seg – 2008 – Rio de Janeiro – RJ

Sinopse: Cranças cantam canção infantil repetidamente e incomodam o Seu Lobo. Adaptação da cantiga popular brasileira 'Seu Lobo', na qual papéis tradicionais são invertidos com muito bom humor.

Para Chegar Até a Lua

Dir. José Guillermo Landi Hiertz

3D - 10' – 35mm – 2005 - São Paulo/ SP

Sinopse: Como será viver tão sozinho a ponto de nem sequer saber o que é solidão? Assim vive Jaime, uma mosca-das-frutas. Ao nascerem, elas possuem apenas um dia e um único propósito de sobreviver, acasalar e morrer. Porém, Jaime nasce atrasado em relação aos seus irmãos e irmãs e perde o ciclo de vida ao qual fora destinado. Agora, com menos de um dia de vida, Jaime inicia sua curta jornada pelo mundo, buscando algo que dê sentido à sua existência.

Calango!

Dir. Ale Camargo

3D - 8min - 2007

Sinopse: Um esfomeado calango decide que um grilo será sua próxima refeição... mas as coisas não serão tão simples quanto ele imagina. Ação, humor e uma perseguição desenfreada numa animação 3D bem brasileira...

Os Olhos do Pianista

Dir. Frederico Pinto
Stop-motion - 5 min – 2005 – Porto Alegre/RS

Sinopse: Em um cinema mudo, pianista cego executa trilhas ao vivo com a ajuda de sua neta.

Caquinhas Ninja

Direção: César Cabral

Técnica: Stop Motion

01'30'' – Digital – 2003 - Santo André – SP

Sinopse: No universo de um cesto de lixo, duas caquinhas disputam espaço nas artes marciais.

Alma Carioca Um Choro de Menino

Dir. Willian Cogo

2D – Betacam – 6min 2002 – Rio de Janeiro-RJ

Sinopse: História de um menino que vive na zona portuária do Rio de Janeiro na década de 20 e testemunha o surgimento do Choro, quando encontra os grandes mestres pioneiros desse estilo puramente carioca.

Icarus

Dir. Victor-Hugo Borges

3D – 12min – 2007 – São Paulo – SP

Sinopse: Ícarus é um curta-metragem 3D, cujo visual é baseado em contos infantis. Fala sobre Ícarus, um garoto de 4 anos que vive numa grande cidade e se sente só, pois seus pais trabalham muito.

O Pato

Dir. Andrés Lieban

2D – Digital – 2min10seg – 2004 – Rio de Janeiro-RJ

Sinopse: Enquanto ouvimos a divertida canção de Toquinho, um pato muito atrapalhado apronta todas em uma fazenda. Será que acaba pagando o pato?

A Lasanha Assassina

Direção: Ale McHaddo

2D - 8' - 2002 – São Paulo – SP

Sinopse: Uma Lasanha foi esquecida no interior de um congelador com defeito, a baixa temperatura e os gases do aparelho causaram uma mutação e lhe deram vida, transformando-a em um monstro cheio de revolta! O que poderá deter uma criatura como esta?! Prepare-se para entrar no mundo do terror de uma maneira hilária, "A Lasanha Assassina" é uma sátira cheias de citações ao Cinema de Horror. A história é apresentada por ninguém menos que Zé do Caixão, em sua versão desenho animado.

 


 (Encaminhado por NAIR LÚCIA DE BRITTO - Jornalista) 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



 


Conheça os novos produtos Windows Live. Clique aqui!